Escola Industrial de Araraquara-SP terá baixa adesão à greve do Centro Paula Souza

Apenas 10% dos professores locais devem aderir à paralisação, que começa nesta sexta-feira

Por Fernando Martins

A greve dos funcionários e professores do Centro Paula Souza, decidida em assembleia geral na última terça-feira, em São Paulo, e que começa hoje, às 14 horas em todo o Estado, terá baixa adesão da unidade de Araraquara. Segundo a direção da Escola Técnica Estadual “Professora Anna de Oliveira Ferraz”, apenas 10% dos professores locais assinaram o manifesto favorável à paralisação, indicando baixa da cidade ao movimento estadual.

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores do Centro Paula Souza (Sinteps), a decisão da assembleia geral foi embasada nos resultados apresentados pelas assembleias setoriais, realizadas nas escolas, que apontaram 60% da categoria favorável à paralisação.

Durante duas semanas, diretores sindicais percorreram 96 escolas técnicas e faculdades de tecnologia, além da Administração Geral do Centro Paula Souza, localizado na Capital Paulista.

Das escolas visitadas, 63 votaram a favor do início da greve. Outras 31 foram contrárias e quatro se abstiveram. Dentre os trabalhadores ouvidos, 60% disseram sim ao movimento, 31,3% foram contra e 8,7% se abstiveram. Araraquara é uma das cidades que aprovaram a greve.

Ontem, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) anunciou reajuste de 11% a partir de agosto, mas o índice foi considerado insuficiente.

Com isso, o Sinteps diz ser incontestável a paralisação e aponta “profunda indignação da categoria com o arrocho salarial e as más condições de trabalho”. O pedido do sindicato resume-se no reajuste e recomposição salarial, definição da política salarial, melhoria dos benefícios, democratização das estruturas de poder do Centro Paula Souza e a defesa da manutenção do vínculo entre o Centro e a Universidade Estadual Paulista (Unesp).

Industrial

O diretor da Etec de Araraquara, Vicente Scarambone, minimiza o impacto da paralisação na cidade. Ele conta que a unidade foi visitada por membros do Sindicato, que conversaram com alguns professores.

Uma lista para a adesão foi deixada na unidade. Ao todo, o local com 120 professores e 40 funcionários. “Tiveram apenas 14 assinaturas, sendo 12 positivas e duas negativas. Isso mostra que teremos baixa adesão aqui.”

Scarambone diz que esses professores não atrapalharão o movimento da escola, caso realmente optem pela paralisação. “Garantimos que as aulas continuarão normalmente”, finaliza.

Fonte: Araraquara.com

“Notícias | Cidade” – Publicado em 13/05/2011 às 03h00

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s