CUT chama de ‘crime’ a privatização dos aeroportos

O presidente da CUT, Artur Henrique, se insurgiu contra a decisão do governo de privatizar os aeroportos de Brasília, Viracopos e Guarulhos.

Tachou de criminoso o modelo que concede à iniciativa privada a exploração de aeroportos lucrativos e mantém sob os cuidados da Infraero os deficitários.

Disse não ver problemas na atração de investimentos privados para ampliar e melhorar aeroportos.

Porém, “privatizar o que já está pronto, e dando lucro, é crime”, acrescentou o mandachuva da CUT, braço sindical do PT.

As palavras de Artur Henrique soaram numa assembléia realizada no aeroporto de Brasília pelo SINA (Sindicato Nacional dos Aeroportuários).

Filiado à CUT, o sindicato aprovou um “indicativo de greve” contra a privatização dos aeroportos. A data da paralisação não foi marcada.

A ameaça de parar os aeroportos foi aprovada também pelos trabalhadores de Guarulhos e Campinas (Viracopos).

A assembléia de Brasília foi prestigiada por aeroportuários de Alagoas, Ceará, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo.

No dizer de Artur Henrique, a “luta para barrar a privatização” não é apenas dos aeroportuários, mas de “toda a sociedade”.

O movimento antiprivatização chega misturado a uma pauta de reivindicações trabalhistas. Pede-se reajuste do piso salarial e revisão do plano de carreira.

Presidente do SINA, Francisco Lemos disse que a Infraero, estatal que gere os aeroportos, ainda não apresentou uma proposta “decente”.

Ecoando o presidente da CUT, Lemos o deixou claro que, além da defesa da categoria, deseja proteger a Infraero dos planos privatistas do governo.

No melhor estilo petê, Francisco Lemos cuidou de injetar a imprensa no seu palanfrório:

“Amparados por uma mídia privatista –que desqualifica as empresas com vistas à privatização–…”

“…Querem entregar ao empresariado apenas aeroportos lucrativos. E como ficam os demais aeroportos?”.

Curioso o equilibrismo verbal do sindicalista. Para não mencionar o nome de Dilma, socorre-se do sujeito indeterminado –“Querem entregar”.

A presidente da República vê-se em situação peculiar. Sob ironias, os oposicionistas PSDB e DEM apóiam gostosamente a privatização dos aeroportos.

O sindicalismo ligado ao PT, que foi às ruas por Dilma, ameaça paralisar os aeroportos para deter os planos do governo dela.

Fonte: Folha.com

“Blogs da Folha | Josias de Souza – Bastidores do Poder” – Publicado em 10/06/2011 às 04h29

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s