12 de junho é o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil; data será lembrada em Araraquara-SP

A Escola é logo ali…

Por Luis Fernando Laranjeira

 

Flagrantes de trabalho infantil: garoto se esforça para encher um pá com pedras (Foto: Daniel Barreto)Foto: Daniel Barreto

Flagrantes de trabalho infantil: garoto se esforça para encher um pá com pedras

Desde 2008, 86 crianças e adolescentes até 14 anos foram encaminhados ao Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas-Girassóis) após serem flagradas trabalhando irregularmente.

Esse contingente abrange os dez jovens que foram incluídos no programa entre janeiro deste ano e ontem. No mesmo período de 2010, houve 36 casos, de acordo com a assistente social Maria José Oliveira de Moraes, gestora de unidade do Creas-Girassóis.

Para a gestora, o número de casos está diminuindo, por conta dos trabalhos de conscientização com as famílias, a abertura de oportunidades de realização de cursos e inserção no mercado de trabalho para pais e mães e o maior rigor da legislação.

“Muitas vezes, a imprensa divulga que aumentou o número de casos, mas, na realidade, o que está aumentando mesmo é o número de denúncias e a fiscalização, que nos permite identificar os casos e tomar as providências necessárias”, afirma.

Maria José destaca a atuação da Comissão Contra o Trabalho Infantil (Competi), que envolve representantes das mais diversas áreas da sociedade civil, que denunciam aos Conselhos Tutelares e aos órgãos competentes situações em que crianças e adolescentes estão trabalhando irregularmente.

A assistente comemora o fato de Araraquara e região terem conseguido erradicar o trabalho infantil na lavoura de cana-de-açúcar. “Aqui, acabou, mas infelizmente no Nordeste ainda acontece muito”, diz.

Em casa

Segundo ela, em Araraquara os casos mais comuns são registrados dentro de casa. São crianças obrigadas a cuidar de irmãos menores ou da própria residência enquanto os pais estão fora; catadores e separadores de sucata; e entregadores de panfletos.

A gestora de unidade do Creas-Girassóis conta que, quando um caso é detectado, a primeira providência é tentar encaixar pais e mães no mercado de trabalho ou em algum dos cursos oferecidos na cidade.

Ela destaca os de panificação, eletricista, pedreiro, jardinagem, hotelaria e outros. “Procuramos aliar o trabalho de conscientização dos pais, com a inclusão direta no mercado ou nos cursos que possibilitem que arrumem um emprego rapidamente”, declara.

Arte e informação contra o trabalho infantil

O Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas Girassóis) realizará amanhã, a partir das 10 horas, na Praça Santa Cruz, uma série de atividades de conscientização contra o trabalho infantil. Haverá apresentações musicais e dança e panfletagem de orientação.

Até o final do ano, todas as escolas e creches da cidade serão visitadas. “Queremos conscientizar sobre as consequências para a saúde e o aprendizado das crianças; alertar pais, professores e a população em geral sobre os prejuízos que o trabalho pode provocar”, afirma Maria José Oliveira de Moraes, assistente social e gestora de unidade do Creas-Girassóis.

Os casos sobre trabalho infantil devem ser denunciados aos Conselhos Tutelares pelos telefones (16) 3331-1656 e (16) 3322-0109.

O que diz a legislação

Até 14 anos: trabalho é proibido
De 14 a 16 anos: menor aprendiz (meio período)
De 16 a 18 anos: liberado desde que não comprometa a saúde e o desenvolvimento do jovem

Fonte: Araraquara.com

“Notícias | Política” – Publicado em 12/06/2011 às 03h00

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para 12 de junho é o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil; data será lembrada em Araraquara-SP

  1. alice disse:

    Maria José, parabéns pela sua seriedade, infelizmente araraquara está deixando a desejar no assunto criança pois as creches estão uma bagunça e, por exemplo, no Indaiá a crechinha é uma judiação com as mães pois tem funcionária que de dentro do berçario vende roupa para professoras enqto as crianças esperam o banho com a fralda suja..eu como porteira me calo e olho porque a diretora que está num quer ver nada …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s