Mais 30 coletores deixam a cooperativa de reciclagem de Araraquara-SP

Cooperativa de reciclagem quer novo contrato com o Daae

Por Luiza Pellicani

Cooperados separam materiais para processamento na cooperativa

Por conta de dificuldades enfrentadas antes do incêndio ocorrido em 16 de agosto, e agravadas por conta do acidente, mais 30 coletores pediram sua desvinculação da Cooperativa Acácia. Atualmente, 169 pessoas trabalham no grupo de coleta de material reciclável da cidade. O incêndio destruiu materiais e equipamentos essenciais ao processamento do material, exigindo a participação direta dos trabalhadores e sobrecarregando-os.

A presidente Helena Francisco da Silva agora pediu a revisão do contrato de serviços com o Departamento Autônomo de Água e Esgotos (Daae) para tentar melhorar as condições de trabalho do grupo, pelo menos financeiramente. O contrato de prestação de serviços venceu no 21 de agosto, mas sua vigência foi prorrogada por 45 dias, ou seja, até o dia 5 de outubro.

Helena explica que desde que o serviço foi formalizado não houve mudanças. “Já nos foram solicitadas algumas alterações, mas até agora nada no contrato.” Entre as solicitações estão a coleta diária no Centro, duas vezes por semana no Santa Angelina e no São José e uma vez por semana nos Distritos Industriais e Zona Rural. “O trabalho aumentou, mas a remuneração dos cooperados continua a mesma. Assim, fica difícil e vamos perdendo gente, sendo que a realidade é outra: precisamos de mais gente disposta a trabalhar.”

A cooperativa também adquiriu dois caminhões para facilitar o trabalho do grupo, o que, segundo Helena, justificam as melhorias nos valores do contrato.

Reivindicações

A cooperativa tem duas fontes de receita: uma é o repasse mensal fixo do Daae, reajustado anualmente pelo Índice de Preços ao Consumidor Ampliado (IPCA) no valor de R$ 86 mil; a outra é referente ao valor arrecadado com a venda de recicláveis, que gira em torno de R$ 37,5 mil, e dos quais 20% retornam à autarquia. A Acácia quer que o repasse do Daae seja vinculado ao número de cooperados e ao volume processado pela cooperativa.

Anteontem, Helena reuniu-se com os cooperados para falar sobre a defasagem do caixa, mas garantiu que fará tudo para não haver atraso no próximo vale. “Pagamos o vale no dia 20, estamos com dificuldades, mas tenho certeza que vamos conseguir pagar em dia”, diz Helena, lembrando os esforços para a realizar a coleta diariamente. “Pensam que recolher 8% dos recicláveis da cidade é pouco, nas basta olhar a Acácia para ter certeza de que é muito.”

Cooperativa terá de melhorar triagem e compactação, diz Daae

Procurada para comentar a declaração da presidente da Acácia, Helena Francisco da Silva, sobre os problemas enfrentados pela cooperativa, a direção do Departamento Autônomo de Água e Esgotos (Daae) afirmou, por meio de nota, que o incêndio não causou problemas para a coleta seletiva na cidade. Entretanto, a Acácia terá de apresentar soluções para seus problemas, como a remodelação do trabalho de triagem e a compactação do material selecionado. Segundo a autarquia, atualmente o trabalho é feito de forma precária por conta de problemas com o equipamento incendiado, mas as atividades deverão ser retomadas “em sua plenitude, o mais breve possível, com a recuperação dos equipamentos avariados, dos quais a maioria já está em funcionamento”.

Fonte: Araraquara.com

“Tribuna Impressa” – Publicado em 14/09/2011 às 03h00

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s