Falta de segurança causa 80% dos acidentes em obras no interior de SP

Região de Campinas é a que mais falta técnicos de segurança do trabalho.

Segundo federação da categoria, MTE pouco fiscaliza canteiro de obras.

Do G1 Campinas e Região

 

Os dois acidentes de trabalho registrados em 40 dias nas obras de ampliação do Aeroporto Internacional de Viracopos, nos quais um operário morreu e outros 15 ficaram feridos, apontaram para a falta de profissionais de segurança do trabalho. Em 80% dos acidentes registrados na região de Campinas (SP) este ano, não havia a presença deste profissional, segundo a Federação Nacional dos Técnicos de Segurança do Trabalho (Fenatest).

A engenheira de segurança Solange Delamain lembra que é atribuição do técnico verificar todas as situações de segurança nos trabalhos realizados, treinamentos e situações de risco. Porém, essas tarefas nem sempre são respeitadas por causa dos prazos de entrega, segundo ela. “Muitas vezes a pressa e o cronograma apertado levam os trabalhadores a fazer as atividades sem que sejam asseguradas as medidas de segurança”, apontou Solange.

Falta de segurança causou 80% dos acidentes em obras no interior de SP (Foto: Reprodução/EPTV)
Presidente considera fiscalização do MTE
“debilitada” (Foto: Reprodução/EPTV)

Para o presidente da Fenatest, Armando Henrique, as empresas de construção civil contratam os técnicos, mas não dão a liberdade e as condições de trabalho adequadas para os profissionais. “A maior parte das obras tem os serviços terceirizados. Como as obras tem prazo de entrega, a corrida contra o tempo torna a ação do profissional limitada. Além disso, as empresas entendem que investir em prevenção é custo e não investimento”, explicou. O presidente considera ainda a fiscalização do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) “debilitada”.

Fiscalização do MTE

Por causa dos acidentes o TEM interditou parte das obras no aeroporto. O gerente regional do ministério, Sebastião Jesus da Silva, afirma que multas são aplicadas com frequência para as empresas com irregularidades, no entanto, ele reconhece que há falhas na fiscalização.

“É lógico que é responsabilidade nossa, mas falta auditor fiscal, por outro lado, é obrigação do empregador. Ele sabe que com o aumento da mão de obra, tem que aumentar o número de técnicos de segurança. Essa também é uma responsabilidade do empregador”, disse.

Fonte: G1.com

 

“G1 Campinas & Região” – Publicado em 03/05/2013 às 16h14

Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s