Desemprego cai a 10,3% em setembro, aponta pesquisa do Dieese e Seade

Das sete regiões metropolitanas pesquisadas, o nível de ocupação elevou-se em Salvador, no Recife, São Paulo, Porto Alegre, Fortaleza e Belo Horizonte

Renan Carreira e Gabriela Lara, da Agência Estado

SÃO PAULO – A taxa de desemprego no conjunto das sete regiões metropolitanas pesquisadas pela Fundação Seade e pelo Dieese  caiu em setembro em relação a agosto, passando de 10,6% para 10,3% no período. De acordo com a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), o nível de ocupação nas regiões apresentou ligeira alta de 0,7%, com a criação de 132 mil postos de trabalho. A PED é realizada nas regiões metropolitanas do Distrito Federal, Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Salvador e São Paulo.

O nível de ocupação elevou-se em Salvador (1,6%), no Recife (0,8%), São Paulo (0,7%), Porto Alegre (0,7%), Fortaleza (0,5%) e Belo Horizonte (0,5%). O nível de ocupação caiu no Distrito Federal (0,4%).

Entre os setores avaliados, o nível ocupacional subiu na Indústria de Transformação (2,5% ou com 73 mil postos de trabalho), Comércio e Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas (1,3% ou 51 mil postos), na Construção (0,4% ou 6 mil postos) e se manteve relativamente estável nos Serviços (0,1% ou 16 mil postos).

O rendimento médio real dos ocupados nas sete regiões subiu 0,6% em agosto ante julho, para R$ 1.643. A renda média real dos assalariados avançou 0,4% na mesma base de comparação, para R$ 1.685.

São Paulo

A taxa de desemprego na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) caiu para 10% em setembro, de 10,4% em agosto, no terceiro declínio mensal consecutivo. A redução do desemprego no mês passado se deveu ao aumento do nível de ocupação no setor de Indústria de Transformação (3,1% ou 50 mil postos de trabalho), no Comércio e Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas (0,7% ou 12 mil postos) e na Construção (0,7% ou 5 mil postos), além da relativa estabilidade nos Serviços (0,1% ou 7 mil postos).

O total de desempregados na RMSP em setembro foi estimado em 1,090 milhão de pessoas, 41 mil a menos que em agosto. A taxa de participação, ou a proporção de pessoas com idade a partir de 10 anos incorporadas ao mercado de trabalho como ocupadas, ficou praticamente estável ao passar de 62,5% para 62,6%.

Ainda de acordo com a PED, o rendimento médio real dos ocupados na RMSP em agosto cresceu 0,4% em relação a julho, passando a R$ 1.755. Já o rendimento médio real dos assalariados subiu 0,1%, para R$ 1.774.

Fonte: Estadao.com.br (http://economia.estadao.com.br/noticias/economia-brasil,desemprego-cai-a-103-em-setembro-aponta-pesquisa-do-dieese-e-seade,168841,0.htm)

“Estado de S. Paulo | Economia & Negócios” – Publicado em 30/10/2013 às 09h54

Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s